Maresias

Sendo a mais badalada de todas as praias do Litoral Norte de São Paulo, Maresias é point preferido do pessoal descolado da Capital e dos que apreciam o surf e o bodyboard. Classificada como a praia mais frequentada, com areias brancas e água cristalina, Maresias possui um total de 5 km de extensão. Cercada pela exuberância da Mata Atlântica - das encostas da Serra do Mar, a praia se tornou um dos pólos turísticos mais sofisticado do Brasil. É ponto de parada tanto de paulistas e brasileiros quanto de estrangeiros. São, em sua maioria, jovens executivos que procuram seus momentos de lazer e entretenimento na agitada vida diurna e noturna que o município proporciona.

Situada de frente para o arquipélago de Alcatrazes, Maresias é internacionalmente conhecida pela excelência de suas ondas, já tendo sediado diversos campeonatos de surf como, por exemplo, SuperSurf e etapas do campeonato mundial.

O seu ponto forte são as pousadas de bom gosto com atendimento personalizado em meio a natureza. Agora para quem gosta das ondas de Maresias, o Canto do Moreira, ao sul da praia, é o lugar onde estão as melhores condições para a prática do surf. Outro atrativo situa-se bem em frente a praia, local onde existe uma laje de recifes submersa.

O Guia Maresias em parceria com hotéis, pousadas, restaurantes e estabelecimentos comerciais proporciona um leque grande de informações aos seus vistantes. Sinta-se a vontade para idealizar cotações de hospadagem e solictar informações da Regição que compreende o Litotal Norte de São Paulo

História

A região de São Sebastião era ocupada pelos índios Tupinambás, ao norte, e pelos Tupiniquins, ao sul. A divisa das terras ficava por conta da serra de Boiçucanga que, naturalmente, encantava a região com sua beleza nativa.

Devido a ocupação portuguesa e com o surgimento de dezenas de engenhos de cana de açucar, Maresias passou a ser um núcleo habitacional e político, possibilitando a emancipação político-administrativa de São Sebastião em 16 de março de 1636. O desenvolvimento econômico da região deu sequência através da própria cana de açucar, do café, do fumo e da pesca de baleia.

Na metade do século XIX a região tinha fazendas, onde 2.185 escravos produziram 86 mil arrobas de café no ano de 1854. Com a abolição da escravatura e a abertura da ferrovia de Santos - São Paulo, o fluxo de mercadorias passou a ser focado somente através de Santos, concentrando a atividade de pesca artesanal e agricultura de subsistência, com pequenas roças de mandioca, feijão e milho, características das comunidades caiçaras isoladas até mesmo nos dias de hoje.

Nos anos 40 foi implantada a infra-estrutura portuária e, nos anos 60, a Petrobras instalou o Terminal Marítimo Almirante Barroso - TEBAR, com capacidade de atracagem para navios de até 400.000 toneladas. Esses fatores tornaram-se decisivos para a retomada do desenvolvimento econômico. A "descoberta" de São Sebastião como destino turístico ocorre após a abertura da rodovia Rio-Santos, no final dos anos 70, proporcionando ao município mais uma oportunidade de desenvolvimento, agora baseada no turismo. De maneira controlada e ecológica, o segmento hoje é a vocação assumida pelos sebastianenses como forma de movimentar sua economia.

Hoje, uma praia de águas cristalinas, areias brancas e soltas, não foi por acaso que Maresias, cercada pela exuberância da Mata Atlântica, se tornou, ao longo dos seus 5 km, um dos principais polos do turismo sofisticado do país. Há apenas duas horas de São Paulo, com casas charmosas e luxuosas, é o ponto de encontro de empresários, intelectuais, e jovens executivos que procuram o lazer e o entretenimento nos restaurantes e bares da sua agitada vida turística. O ponto alto são suas pousadas de bom gosto, hospitalidade e atendimento personalizado, em ambientes onde o requinte se traduz no natural.